News

Lisboa: Preços das casas só caíram no Parque das Nações. Subidas chegam aos 40%

Lisboa continua a ser o município com o preço mediano de venda de casas mais elevado do país. A tendência de subida, no último ano, foi quase generalizada. Apenas uma freguesia viu os preços descerem.

Lisboa continua a estar na linha da frente no que toca à subida dos preços das casas. O preço mediano de venda na capital atingiu os 2.877 euros por metro quadrado, no terceiro trimestre, mais 24,3% do que no período homólogo. Entre as 24 freguesias, apenas no Parque das Nações se verificou uma queda, de 1,9%, para 3.143 euros por metro quadrado. As subidas chegaram aos 40%.

Os preços das casas dispararam, em Lisboa, no terceiro trimestre do ano passado. A subida média entre as 24 freguesias foi de 25% face ao período homólogo, sendo que nas Avenidas Novas o aumento foi de 40,7% (para os 3.565 euros por metro quadrado). Considerando as maiores subidas, seguiram-se Campolide (37,9% para 2.710 euros por metro quadrado) e Ajuda (33,2% para 2.646 euros por metro quadrado).

Apenas no Parque das Nações se registou uma queda ligeira: de 1,9% para os 3.143 euros por metro quadrado.

“As freguesias de Avenidas Novas, Santo António, Arroios, Estrela, Belém e Campo de Ourique, registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa (2.877 euros por metro quadrado) e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas que a verificada na cidade (24,3%)”, sintetiza o INE.

Ao mesmo tempo, as freguesias de Santa Clara, Areeiro, São Domingos de Benfica, Carnide e Lumiar registaram preços medianos e taxas de variação face ao período homólogo inferiores aos da cidade de Lisboa.

Lisboa é a cidade onde o preço das casas é mais elevado. O preço mediano de venda, no terceiro trimestre do ano passado, atingiu os 2.877 euros por metro quadrado, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE), esta quinta-feira. Registou também o maior crescimento homólogo entre as cidades com mais de 100 mil habitantes. O aumento foi de 24,3% face ao terceiro trimestre de 2017.

Dentro de Lisboa, as freguesias de “Santo António [que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes], Misericórdia [que inclui a área do Bairro Alto e do Cais do Sodré], Santa Maria Maior [que inclui a área do Castelo e Baixa/Chiado], Avenidas Novas e Estrela, registaram preços medianos de venda de alojamentos superiores a 3.500 euros por metro quadrado”, adianta o INE.

Na freguesia de Santo António, os preços atingiram os 4.532 euros por metro quadrado, mais 32,3% do que no período homólogo. Na Misericórdia, depois de um crescimento de 16,2%, chegaram aos 3.998 euros por metro quadrado, enquanto em Santa Maria Maior aumentaram 17,5% para os 3.825 euros por metro quadrado.

Santa Clara passou a ser a freguesia com os preços medianos de venda mais baixos: 1.909 euros por metro quadrado. Uma posição que nos últimos trimestres tinha sido ocupada por Marvila. Esta freguesia é agora a segunda mais “barata”, considerando os preços medianos de venda de casas (1.927 euros por metro quadrado).

Subida dos preços chega aos 28% no Porto

A segunda maior cidade do país registou também uma evolução positiva no que toca aos preços de vendas e casas, no terceiro trimestre. Os preços aumentaram 21,6% para os 1.525 euros por metro quadrado. Em todas as sete freguesias se verificou um aumento face ao período homólogo.

“No terceiro trimestre de 2018, a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, a União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde e a União de freguesias de Lordelo do Ouro e Massarelos destacaram-se entre as sete freguesias da cidade do Porto, por apresentarem simultaneamente um preço mediano de alojamentos vendidos (1.860 euros por metro quadrado, 2.250 euros por metro quadrado e 1.810 euros por metro quadrado, respetivamente) acima do valor da cidade (1.525 euros por metro quadrado) e uma taxa de variação face ao período homólogo (28,7%, 24,9% e 24,4%, respetivamente) superior à verificada na cidade do Porto (21,6%)”, realçou o INE.

A União de freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde é aquela onde o preço mediano dos alojamentos vendidos é mais elevado (2.250 euros por metro quadrado), sendo que na posição oposta está Campanhã, onde o preço mediano de venda atingiu os 986 euros por metro quadrado.

FONTE: https://www.jornaldenegocios.pt/mercados/credito/detalhe/lisboa-precos-das-casas-so-cairam-no-parque-das-nacoes-subidas-chegam-aos-40?ref=Imobili%C3%A1rio_outros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *